ONDE PASSEAR


LISBOA

• Castelo/ Mouraria

Na subida para o Castelo de São Jorge passe pela Sé (Igreja principal) e Miradouro Santa Luzia com uma vista maravilhosa para o Rio Tejo. Para os mais devotos, aconselhamos conhecerem a Igreja de Santo Antônio (sim, o casamenteiro!).

O ideal é ir ao Castelo preferencialmente no fim do dia para pegar um por do sol… Dê um pulo num restaurante perto na saída do Castelo chamado Chapitô.

Às terças e sábados há uma feira de antiguidades famosa chamada “Feira da Ladra”

• Baixa-Chiado/ Alfama

Não se pode conhecer Lisboa sem passear pelas charmosas ruas do Chiado…e conhecer pessoalmente um ícone português: vá ao café “A Brasileira” onde tem a famosa estátua do Fernando Pessoa.

Desça em direção à Rua Garret – uma rua de compras! – e a primeira parada obrigatória é a Livraria Bertrand (a mais antiga do MUNDO em funcionamento). Na rua desta livraria há uma loja incrível para presentes chamada “A vida portuguesa” e 2 restaurantes bem recomendados: Kaffehaus (um típico austríaco) e uma hamburgueria

Sugerimos se perder por aquelas ruelas, conhecendo o verdadeiro espírito lisboeta. A galeria “Armazéns do Chiado” reúne algumas lojas e restaurantes em um prédio vertical. Ao lado há o Hotel do Chiado com um rooftop de tirar o fôlego… Ótimo para uma parada estratégica no meio do dia (mas com um cardápio bem turístico, se é que você me entende)

O Elevador de Santa Justa é famoso (mas não vale a fila que tem, para sermos sinceros!). Há outras vistas da cidade mais interessantes…

Bem perto você estará perto das ruínas do Convento do Carmo sobreviveram ao incêndio e terremoto que ocorreu em Lisboa em 1755.

Pergunte pela Rua Augusta (atenção aos pickpockets! Sim, aqueles inconvenientes que esperam você se deliciar com a paisagem para te dar uma dor de cabeça furtando seus bens). Ande por ela até o fim – onde dará em um belíssimo Arco. Antes, à esquerda pare no Pastel (aprenda: em Portugal tudo o que o brasileiro chama de “bolinho” vira “pastel”) de Bacalhau com Queijo (daqueles que fica difícil resistir). Ande até o Terreiro do Paço/Praça do Comércio e admire a bela paisagem, com a Ponte 25 de Abril e o Cristo Rei. Caso o dia esteja bonito, pegue uma “balsa” até o outro lado do Rio e vá comer um peixe em Almada… Ou desbravar o Cristo Rei (que foi inspirado no Cristo Redentor!).

À esquerda teremos um dos bairros mais icônicos de Lisboa: o berço do Fado – Alfama. Nele é importante explorar o Museu do Fado, andar pelas ruelas e se aventurar por algum barzinho diferente.

Em Xábregas, bairro próximo de Alfama vá ao Museu do Azulejo.

Voltando à Praça do Comércio, a outra opção é continuar andando pela beira Rio e à direita terá o Cais do Sodré. De lá, você pode procurar pela estação de trem (aqui chama-se comboio) e ir para Cascais, por exemplo… Ou também pode atravessar a rua e conhecer o Mercado da Ribeira, uma espécie de mercado moderno reunindo alguns dos restaurantes, lojas, garrafeiras mais cool de Lisboa (a parte boa é que fica aberto o dia todo!).

– Praça do Rossio/Restauradores/Praça da Figueira
A Avenida da Liberdade é a principal via de Lisboa, que liga o Marquês de Pombal aos Restauradores. A Avenida exibe as lojas mais chiques da cidade, contrastando com a natureza característica da região. Passeie pelos quiosques (um deles é do “melhor bolo de chocolate do mundo”), pela Praça da Figueira e aprecie a caminhada em uma via arborizada e no final você encontrará a estação de trem (comboio) do Rossio que leva você até Sintra em cerca de 30 minutos!

• Belém/ Ajuda

Ok, se você chegou até aqui é porque ficou fascinado pelo o que já ouviu falar do Pastel de Belém… Ou porque quer ver de perto diversos monumentos lindos da época de…bem, Cabral! Vamos lá!

Nos Pastéis de Belém (para quem não sabe são doce!!!) o segredo é sentar em uma mesa. Ignore a fila quilométrica do lado de fora, saia entrando, vire a direita e procure pelo salão do fundo (e depois mantenha esta dica para pessoas que goste somente!). Depois de bem alimentado (os croquetes também são bons…mas peça para esquentar), comece sua aventura pelo Museu dos Coches logo em frente. Vá ao Mosteiro dos Jerônimos e Centro Cultural de Belém (tem restaurantes ótimos também). Atravesse uma passagem subterrânea em frente ao jardim do CCB e voi la, do outro lado da rua você encontrará o Padrão dos Descobrimentos. Hora de forçar a memória daquela aula de história em 1500 (digo, outro dia) que você esqueceu de prestar atenção… Mas relaxe e aproveite o momento e cada ensinamento que Portugal vai te permitir!

Continue andando pela margem do Rio até chegar à famosa Torre de Belém (ela tem horário de última entrada). Na volta e se tiver tempo vá ao Palácio da Ajuda que é de deixar o queixo cair…!

– Sintra

Em apenas algumas horas, ou se achar melhor em 1 dia conhecem Sintra, não é preciso se hospedarem por lá. De Lisboa até lá é mais ou menos 40 minutos (de carro).
É uma cidade serrana, bem bonitinha, e tem alguns pontos turísticos bastante especiais:
– Palácio da Pena ou Castelo da Pena: Foi eleito uma das 7 maravilhas de Portugal, fica no alto da cidade e podem subir com o próprio carro ou com o ônibus turístico da cidade, que sobe de 15 em 15 minutos. Maravilhoso, foi o primeiro palácio romântico da Europa e verão uma influência forte moura e árabe.
– Palácio Nacional de Sintra: um dos palácios reais e foi utilizado pela família real portuguesa.
– Castelo dos Mouros: também fica bem no alto da cidade e possuem lindas muralhas e influência moura. Tem uma vista belíssima da povoação da cidade. Possui muralhas, torres e uma capela.
– Periquita: é uma loja de produtos regionais e os doces mais populares são o travesserinho do céu – folhado de ovos e a queijada. (Localização: Rua das Padarias, 1 – Sintra)

– Óbidos

Também não é preciso hospedagem para ficar lá, em uma tarde ou manhã conhece tudo tranquilamente. É uma antiga cidade medieval minúscula, que fica a 40 minutos de Lisboa (a 80km de carro). Se quiser podem ir de autocarro ou de comboio.
– Castelo de Óbidos: é um exemplo de fortificação medieval portuguesa e não é preciso pagar, é aberto ao público. Dependendo da época do ano ocorrem festas com temas variados.
Uma comida típica de lá é o bacalhau a Braz, delicioso!
– Ginjinha no copinho de chocolate: é um licor tradicionalíssimo e delicioso, é feito de uma fruta chamada Ginja, uma espécie de cereja, e fica ainda mais gostoso se beberem no copinho de chocolate que lá é oferecido.
(Localização: Travessa das Mascarenhas, 16 – Évora)

– Fátima

A distância de Lisboa a Fátima são de mais ou menos 2 horas e meia de carro,existem muitos autocarros que vão juntamente a excursões para lá. Mas é claro que se preferirem podem alugar um carro que em 1 dia vão e voltam tranquilamente.Tudo lá é bastante turístico, desde os restaurantes, a tascas e bares.


O QUE COMER


Portugal é um paraíso gastronômico…

– Queijos:
São variados (mais conhecidos: Queijo do Azeitão – amanteigado; Serra da Estrela – que é de ovelha e o Queijo do monte – de ovelha e de cabra, do norte de Portugal).

– Presunto ( o equivalente ao nosso presunto de parma)

– Sardinhas Assadas
O prato mais popular daqui! Assadas, grelhadas com sal grosso, acompanhado de legumes e batatas cozidas, no pão…

– Bacalhau
Qualquer um é bom! – o mais comum é o assado; à Braz – frito com batata palha e ovo; a Gomes Sá – assado com cebolas batatas, azeitona e banhado ao leite; Bacalhau com Grão – assado com grão de bico e batatas; Bacalhau com Natas – assado com molho branco; Bacalhau Espiritual – assado com cebola, cenoura, queijo, natas e etc…

– Patanisca de bacalhau (o tão famoso bolinho de bacalhau). Geralmente come-se frio, mas é servido da melhor forma – com queijo da Ilha – em plena Rua Augusta.

– Tamboril (arroz de tamboril com gambas – um prato bem famoso, é um peixe servido em pequenas postas, macio e delicioso com camarão)

– Gambas = camarão médio (entrada popular: gambas al ajilo – camarão ao alho e óleo)

– Prego ( carne de vaca = bife no pão)

– Bifana (carne de porco no pão)

– Bitoque (é um sanduíche com bife -vaca ou porco, batatas fritas, ovo e salada)

– Tosta Mista (nosso misto quente)

– Francesinha (sanduíche protéico típico do Norte de Portugal, misturando queijos, enchidos, etc)

– Mousse de Chocolate
Para quem é fã de chocolate vale a pena, pois usam bastante ovo na receita que deixa a mousse mais doce e consistente

– Arroz doce

– Leite Creme (é igual ao tradicional creme brulée – baunilha, gema, creme de leite, açúcar )

– Bolo de Bolacha
É como se fosse uma torta gelada, parecida com pavê, mas não é. É uma torta com biscoito de maisena e creme de baunilha.